Como é de conhecimento de todos, Portugal é um país, onde a religião é muito cultuada, em especial a católica, seja visto o belíssimo Santuário de Fátima, tão procurado por fiéis do mundo todo e admirado por nós brasileiros, independente da crença religiosa.
Entretanto, não é só Fátima, que é de grande importância, há muito mais a visitar por lá, sendo assim darei dicas nesse artigo, de um turismo religioso, que com certeza lhe encantará, e lhe fará recordar de Coimbra, com a ternura e a paz, que só os momentos de meditação, onde se estabelece um puro contato com Deus, são capazes de nos alimentar a alma plenamente.
Começando então o nosso trajeto em Coimbra, faço a minha primeira parada no túmulo de pedra da Rainha Santa. Revendo um pouco de sua história, Isabel era a primogênita do rei D.Pedro III, de Aragão. Ela com apenas doze anos de idade, casou-se com D.Dinis I de Portugal. Foi um casamento por procuração em Barcelona , o qual foi celebrado em Trancoso, assim o rei acrescentou ao seu dote essa vila, a qual veio a somar-se com muitas outras que ela adquiriu no transcorrer dos anos. Entretanto, D Dinis, estava longe de ser um marido ideal para a jovem, quase uma menina . Ele não se mostrou um marido fiel, muito pelo contrário,D.Dinis tinha o costume de visitar damas nobres em Odivelas.
D.Dinis faleceu em 1325 e a rainha peregrinou ao santuário de Santiago, em Compostela, na Galiza. Essa peregrinação foi feita por ela, em duas partes, a primeira encima de um burro e a segunda a pé. Chegando ao Santuário, ela ofertou muitos de seus bens.Isabel faleceu em 1336 devido a uma peste , mas nessa época já tinha o seu túmulo feito e decorado de maneira singular, não encontrado em nenhum outro local.
Aqui revelo uma curiosidade para os amantes de história, a rainha Isabel de Aragão, para ser lembrada destinou ao mosteiro Santa Clara de Coimbra o seu túmulo, que ficou vazio por mais de seis anos. Essa obra vale a pena ser visitada, quando você estiver na cidade, ela é um marco de plasticidade, feito pelo escultor conhecido como mestre Pêro, dito ser da pensinsula. A rainha teve uma particular responsabilidade na mesma, não só na contração do executor, mas também com idéias, que foram implantadas por ele, e que o diferenciam das outras obras tumulares.Esta com certeza pode ser considerada como a primeira representação de Santa Isabel. Se você não sabia disso, provavelmente também desconhece que este túmulo converteu-se em palco dos milagres.
A rainha Isabel quis enfatizar a condição de peregrina, assim vestiu o hábito de Clarissa, logo após a morte do marido, tinha na cintura, moedas em uma bolsa e uma decoração de vieira com a cruz simbólica de Santiago, esta apresentada como uma evidência de suas peregrinações ao túmulo do Apóstolo.
Sabe-se de sua grande preocupação com a morte, e da vida cristã que sempre levou, repleta de obras de caridade, penitências, sempre acompanhadas de muita oração. A ênfase na peregrinação é dada, pois o cristianismo medieval tinha neste a salvação, entretanto não se conhece outros exemplos da mesma ordem, onde peregrinos tivessem sido retratados em estátuas.

Ainda que vestisse o hábito de ordem de pobreza, Isabel não renunciou a coroa, assim manteve em seu túmulo condições de sua hierarquia, onde poder e resignação caminham lado a lado.
Continuando o nosso passeio, te convido para uma segunda parada, desta vez, no Memorial da Irmã Lúcia, que é em um edifício anexo ao Carmelo de Santa Tereza. Caso você não se recorde, ela foi uma das três crianças que viu nossa senhora. Ela nasceu em Fátima e com 14 anos iniciou seus estudos no colégio das irmãs doroteia, no Porto. Em 1948, ela entrou para o Carmelo de Santa Tereza em Coimbra. Lúcia morreu no ano de 2005, no convento Carmelita de Santa Tereza em Coimbra. Em 31 de maio de 2007 é que foi inaugurado em Coimbra um museu sobre ela, a vidente de Fátima.Em seu memorial é possível fazer uma regressão no tempo, e você poderá ver fotografias de tempos passados e objetos de uso pessoal da mesma.Vale a pena uma visita.
Caso você já tenha ido a Basílica de Santiago da Compostela, na Galiza, ou mesmo, que ainda não, mas se essa peregrinação lhe atrai, tenha a certeza, que você encontrará algo tão encantador quanto, na cidade de Coimbra. Essa turnê religiosa será não só revigorante para o seu espírito, mas também cheia de entretenimento e lhe enriquecerá de uma cultura, impossível de ser adquirida apenas nos livros.