Para os amantes da cultura e das letras, um lugar que não pode deixar de ser visitado é a biblioteca Joanina. Esta está situada no Pátio da Faculdade de Direito de Coimbra. Ela é um tesouro da língua portuguesa, pois conta com obras  de beleza incomparável.Essa biblioteca não é só um presente aos amantes da boa literatura, mas sim a todos que admiram as artes, pois o espaço é também utilizado para exposições e concertos.Lhe foi dada o nome, Joanina, em homenagem  a seu benfeitor, o rei D.João V.

Em uma visita pela mesma, logo nos surpreendemos com sua opulência datada do século XVIII, visto que sua construção se deu entre os anos 1717 e 1728. Tida como uma das mais fascinantes bibliotecas em estilo barroco da  Europa, ficamos embevecidos por sua beleza e grandiosidade, a qual podemos comprovar  à partir da entrada, quando nos deparamos com uma decoração, que lembra a de uma igreja barroca.Posso lhes assegurar que é puro encantamento.Ela têm três andares, com salas que se intercomunicam, todas em arcos decorados.

A biblioteca Joanina começou a ser construída em 1717, por ordem de D.João V, que tem um lugar de destaque na mesma. Há um quadro dele, similar aos encontrados nas igrejas, referentes aos santos idolatrados por todos. Sua decoração é única, com paredes repletas de  estantes em duas cores, vermelho e verde escuro,decoradas com  temas chineses.Além disso,o teto é todo pintado em estilo barroco, proporcionando ilusão óptica, obra essa de dois pintores de Lisboa, Simões Ribeiro e Vicente Nunes.Fazem alusão as ciências e as artes, mas têm no centro a figura feminina.

Seus livros datam de séculos passados, num percurso histórico que nos leva a uma viagem de sonhos do século XII, até ao século XIX. Seu conteúdo é pura preciosidade e está todo a disposição dos visitantes e alunos. Logo em sua entrada podemos ouvir as vozes de autores famosos, cada um deles vindo das páginas de uma das obras que descansam em suas estantes. Há escritores não só de Portugal, mas de todo o mundo, devido à quantidade de obras traduzidas, que ela possui.

Seu interior tem um diferencial, o mobiliário, que é todo feito com madeiras tropicais vindas do Brasil, prateleiras decoradas com ouro e vários afrescos em suas paredes e teto, que encantam a vista, fazendo referência as artes, as ciências, e, sobretudo a sabedoria.

A biblioteca Joanina foi primeiramente chamada de Casa da Livraria, seus primeiros livros chegaram após 1750. Atualmente, ela possui cerca de 70 mil volumes, grande parte dos quais está no piso nobre, que é aquele que pode ser visitado por todos. Seus temas transitam entre o direito, a filosofia,a teologia, dos séculos XII ao XIX , incluindo também um pouco de geografia, história e estudos humanísticos.Há coleções bibliográficas, super interessantes, com conteúdos imperdíveis sobre o que havia de melhor da época referente a cultura na Europa.

Portugal era sede de um grande império e a parte mais rica deste era o Brasil, mas nesta época, não havia universidades no Brasil. Assim, os brasileiros iam a Coimbra estudar, entre as personalidades, que concluíram seus estudos na Universidade de Coimbra, destaco José Bonifácio de Andrade e Silva.

Outro aspecto, que me chamou a atenção nesta visita, foi a conservação dos livros. A biblioteca Joanina tem as paredes espessas, assim a umidade não passa, além disso, seu interior tem um revestimento próprio de madeira, que ajuda ainda mais a vetar a umidade. A madeira de suas estantes, também repele insetos.Ambiente propício à uma boa preservação da cultura.

Caso você queira saber mais detalhes sobre essa biblioteca, e como visitá-la, eu lhe recomendo o site da Universidade de Coimbra, onde você poderá se informar sobre o seu horário de funcionamento e se programar para passar um dia super agradável em mais uma das jóias que a cidade de Coimbra tem para nos oferecer.

http://www.uc.pt/bguc