Passeio histórico imperdível!

Situado as margens do rio Mondego e tendo sofrido as inundações do mesmo, o Mosteiro de Santa Clara de Coimbra renasce majestoso em 1677, quando as freiras resolveram construir um novo monumento, mas não menos pleno de riqueza histórica.
Possuindo também o nome popular de Convento de Santa Clara-a-Velha, representa um marco em estilo arquitetônico gótico, no país. Inacreditável pensar, que ele esteve submerso por mais de três séculos.
Faremos uma viagem retrospectiva em primeiro lugar, para entendermos um pouco sobre sua construção. Bem,a abadessa , dona Mor Dias, que era uma dama nobre da bela cidade de Coimbra, mandou construir o mosteiro.Foi no ano de 1283, que ela obteve a licença para tal feito.Mosteiro este dedicado a Santa Clara e a Santa Isabel da Hungria, a ser construído perto do convento franciscano, que era situado na margem esquerda do rio Mondego.Essa primeira edificação durou 25 anos resultado de graves contendas na região.Com a corte em Coimbra, nessa época, a rainha dona Isabel de Aragão, que era casada com D.Dinis, teve interesse em reconstruí-lo e isso se deu em 1374, quando o novo monumento ficou pronto.Igreja essa belíssima em estilo gótico.Entretanto, a falta de sorte na escolha do local, fez com que este ficasse com muito de suas partes submersas, apenas um ano após o seu término.Não convencidos ainda de sua má localização e inconformados com tal prejuízo, a igreja e outras salas de caráter monástico foram sendo adaptadas, com modificações no piso térreo e a construção de um andar superior.Contudo, no ano de 1677, o mosteiro foi totalmente abandonado e suas freiras tiveram que mudar para outro convento , chamado Clara- a Nova.O antigo ganha então o sobrenome de Velha.
Foto de arco do Mosteiro
Por um lado o naufrágio do rio causou o abandono do mosteiro, entretanto seus objetos permaneceram conservados e eram utilizados pelas freiras clarissas, que não tinham nenhum contato externo. Lá se encontravam finas porcelanas, faianças, anéis e brincos de grande valor, provando que, apesar dos votos de pobreza da congregação, as freiras eram elitizadas.
Caso você esteja curioso sobre a vida que elas levavam dentro desse mosteiro, há dois filmes, que contam um pouco sobre isso. O primeiro revela o quotidiano do convento e o segundo trata da separação desse monumento do mesmo. São eles respectivamente: Vida e Morte de um Mosteiro e Memorial à Água.
Quando de visita neste lugar histórico de extrema beleza, você não só poderá desfrutar de sua arquitetura deslumbrante, onde no claustro da igreja se pode ver um teto em pedra, o que o diferencia de todas as construções da época, mas também desfrutará da cafeteria, e passará horas agradáveis com seus familiares e amigos. Perceberá que com todas as inundações sofridas, suas ruínas ainda preservam certo romantismo. O almoço por lá, está em torno de 10euros e você pode escolher se prefere fazer sua refeição na parte interna, ou apreciando as ruínas e a esplanada. Há ainda uma lojinha onde você poderá comprar uma lembrancinha do local.

Esse monumento não pode deixar de ser visitado. Só para você ter uma idéia de sua importância, ele foi classificado como Monumento Nacional no século XX.É também muito importante ressaltar, que depois que ele foi plenamente valorizado, ganhou um Centro Interpretativo.Assim, quando de visita a este lugar histórico, você poderá observar muito mais do que as ruínas e sim desfrutar de uma exposição de espólio arqueológico e assistir filmes .
Esse passeio cultural lhe proporciona áudio guias, que são disponíveis em quatro línguas: Português, Inglês, Francês e Espanhol. Suas visitas poderão ser guiadas, você pode agendá-las, quando estiver na cidade de Coimbra.
O horário de visitação é de Maio a Setembro das 10 as 19 horas, e de Outubro a Abril, das 10 as 17 horas.
O Mosteiro de Santa-Clara a Velha ganhou o prêmio Europa Nostra 2010, de grande importância. Vale a pena a sua visita.