Em Coimbra, a Queima da fitas, é a mais antiga e famosa festa, organizada por estudantes universitários, membros da Associação Acadêmica de Coimbra. Essa festa teve suas origens no ano de 1899. Os estudantes daquela época encontravam nesse evento uma forma de homenagear através da sátira as celebrações estudantis de anos anteriores, como as de 1880 e 1898, que na época foram marcadas por queima de fogos, saraus e touradas.
Este evento, da forma que é festejado hoje em dia, com a queima das fitas usadas nas pastas acadêmicas, celebra a conclusão dos cursos de graduação, cada fita representando uma das faculdades da Universidade de Coimbra. Acontece sempre no segundo semestre e é considerado como uma das maiores festas estudantis de toda a Europa.
Como não poderia deixar de ser, ele é marcado por uma serenata, onde podemos desfrutar da mais genuína mostra de fados, a qual é realizada no primeiro dia da queima, a meia noite. Milhares de pessoas vão então as ruas, para ouvir a bela música portuguesa ser cantada e tocada na Sé Velha. Outra particularidade do evento é o Cortejo dos Grelados, que era no passado denominado Cortejo dos Quartanistas. Bem, é muito pitoresco para nós turistas, desfrutarmos desse momento tão importante e tradicional do povo português, pois é algo que não faz parte de nossa cultura, mas que quando conhecemos, nos aproxima ainda mais dos lusitanos.
No cortejo, os carros são enfeitados com flores de papel da cor de cada faculdade. É uma maneira que os alunos encontraram de agradecer a comunidade tudo de bom, que eles viveram na cidade, durante os anos de vida acadêmica. Há também uma infinidade de jovens, que passeiam por Coimbra de capa e batina, em carros alegóricos e a Garraiada, que leva os formandos para Figueira da Foz, onde eles participam de um evento tauromáquico, ou seja, onde se lida com os touros. É uma festa alegre e saudável, muito esperada por todos. Escolha um hotel em Coimbra na zona da “baixa” para ficar bem perto de tudo.
Caso você esteja em Coimbra nessa ocasião, ouvirá os sinos da Sé Velha, a meia noite, anunciado a festividade. Regado a emoção, esse evento não só é uma despedida da vida estudantil para muitos, mas também, dá as boas vindas aos calouros, que recebem de seus padrinhos, as capas. Assim, a escadaria de Santa Fé,é palco de saudades, recordações de um tempo que não volta mais, mas também de um batismo, para os iniciantes.
Ao som do fado, há confraternizações, gestos de adeus, e sorrisos de boas vindas, todos mesclados em um momento único e imperdível. Ainda, que este evento aconteça à meia noite, mesmo nas primeiras horas do dia, muitos já estão por lá,para garantirem um lugar em tão concorrido evento.Há diversos jantares de despedida, também marcados para esta data.
A Sé que se transforma então em palco apresenta os grupos da Seção de Fado da Associação Acadêmica de Coimbra, o que é um deleite para locais e estrangeiros, com canções como “Rapsódia” e “Sangue Novo”. Após isso, os estudantes, continuam se divertindo, em uma noite que promete ser de muita animação, planejada pela Associação de Queima das Fitas. Entretanto se você pensa que termina aí, está muito enganado, na verdade, essa é a primeira de muitas celebrações, que se repetem a partir de então pelos diversos departamentos das faculdades.

Como pode perceber Coimbra não é só cultura, tradição, há também diversão, boêmia, e muito entretenimento por lá.
Nós brasileiros, quando pensamos em Coimbra, nos vêm à mente a famosa universidade, o centro da cidade com edifícios centenários, o jardim da Quinta das Lágrimas e o fado que toca os nossos corações, mas desconhecemos muitos dos costumes de seu povo, assim como de suas festividades e vida noturna .
Visitar Coimbra é se inteirar um pouco de tudo, é se presentear, com momentos inesquecíveis e enriquecedores, que você levará para sempre, como recordação de um povo cordial, sensível, alegre e, sobretudo hospitaleiro, que fará de sua estadia, um momento único de carinho e acolhimento.